quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Caso Battisti. Agora já é exagero.


da France Presse, em Roma

O ministro da Defesa italiano, Ignazio La Russa, anunciou hoje que solicitará a retirada do embaixador do seu país do Brasil em protesto à decisão do governo brasileiro de conceder refúgio político ao terrorista Cesare Battisti --condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos.

"Considero factível essa possibilidade, a qual submeterei ao ministro de Relações Exteriores, Franco Frattini", disse La Russa.

O ministro já havia manifestado em várias ocasiões contrariedade com a decisão do governo brasileiro. "Multiplicam-se os protestos. Ambientes extremistas lançaram a ideia de boicotar o turismo italiano para o Brasil. Com exceção dos amigos políticos de Battisti, todos os setores do Parlamento rejeitaram a decisão brasileira assim como os maiores representantes do Estado. Todos censuram claramente essa decisão", disse.

Battisti está desde 2007 numa prisão de Brasília à espera de que o Brasil se pronuncie sobre a demanda italiana de extradição.

Apesar de o ministro da Justiça, Tarso Genro, ter-lhe concedido há uma semana asilo político, o STF (Superior Tribunal Federal) decidiu na sexta-feira adiar sua libertação.

A Itália também estaria estudando um recurso a ser encaminhado ao STF, afirmou nesta quarta-feira outro ministro do governo Silvio Berlusconi. "A Itália está estudando todos os recursos possíveis, inclusive uma intervenção junto ao Supremo Tribunal Federal do Brasil", disse Elio Vito, ministro encarregado das relações com o Parlamento, citado pela agência Ansa.

Lembrando as intervenções do ministério italiano das Relações Exteriores e a carta enviada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo presidente italiano, Giorgio Napolitano, que expressou "profunda surpresa" com a decisão brasileira, Vito disse desejar que "sejam criadas as condições para reexaminar" esta decisão.

O Brasil reiterou na segunda-feira que não pretende modificar a decisão de conceder asilo político a Cesare Battisti.

Um comentário:

  1. Silvia Cardoso Verdi22 de janeiro de 2009 11:05

    Prezado Walter, muito bom o seu Blog, vc acaba de ganhar um leitor assíduo.
    Não acredito a proporção que esse fato (Battisti) tomou, falar em retirada de embaixador é situação extremada, pré-guerra...
    Deve-se tirar esse caso do Ministério e levá-lo ao Supremo.

    ResponderExcluir

Visitantes Globais